Sexo e Ufologia

O novo livro do historiador e ufólogo Cláudio Suenaga resgata e analisa os principais casos de contatos “íntimos” imediatos ou relações sexuais com ufonautas, desde o primeiro do gênero, e que foi também o primeiro caso de abdução da Era Moderna dos Discos Voadores, o famoso e controvertido caso de Antonio Villas Boas.
Texto de Bira Câmara

Existe vida inteligente na ufologia brasileira? Mais uma vez o controvertido pesquisador Cláudio Suenaga demonstra que sim, com este novo livro de sua autoria. Mas não espere o leitor encontrar nele afirmações sectárias ou dogmáticas, nem a adesão fanática a esta nova religião denominada ufologia, que atrai tantos embusteiros e aproveitadores da boa fé pública, assim como almas ingênuas sempre ávidas por revelações fantásticas e delirantes.

O universo da pesquisa ufológica comporta uma vasta galeria de tipos
nem sempre interessados na busca da verdade, mas apenas na construção de mitos (para não dizer mentiras) que possam seduzir adeptos e render a eles dividendos, seja através da venda de livros sensacionalistas, ganhando dinheiro através de palestras e conferências, ou ainda aparecendo em programas de televisão, rádio e até em documentários. Neste universo, Suenaga é uma avis rara, pois sempre colocou a busca da verdade acima de tudo em suas pesquisas ufológicas. Esta honestidade intelectual já lhe rendeu muitos aborrecimentos e a hostilidade de parte da comunidade ufológica.
Pesquisador arguto e minucioso, Cláudio mergulha fundo na investigação dos casos que se propõe a examinar. Dotado de acurado senso crítico, uma qualidade que parece ausente na maioria dos ufólogos, tem a seu favor também uma vasta bagagem de conhecimento, como atesta a bibliografia de que lança mão em todos os seus trabalhos. Como historiador, sempre que possível, vai atrás das “fontes primárias”, entrevista testemunhas oculares in loco e, sempre que possível, o protagonista principal do evento investigado. Não se esperaria coisa diferente de um historiador sério e honesto, e por isso muitas vezes suas conclusões podem desagradar os espíritos crédulos.

Outra qualidade do autor é a clareza na exposição das histórias relatadas, sem omitir detalhes que possam nos dar uma visão diferente daquela que os ufólogos fanáticos tentam nos vender. Só para citar um exemplo, a respeito do rumoroso Caso Villas Boas Suenaga faz a seguinte indagação: “… quantas outras histórias tão fantásticas — e verídicas — estarão ainda ocultas e esquecidas por trás da cortina de silêncio que foi estendida por vários interesses de diferentes ordens sobre o enigma dos OVNIs?”
Nesta obra instigante, Suenaga faz uma releitura de alguns casos clássicos de abdução e levanta novas hipóteses que podem lançar luzes (ou mais sombras?) sobre eles. Através de exaustiva pesquisa, estabelece uma relação entre a presença de divindades e criaturas sobrenaturais que sequestram e seduzem seres humanos para manter intercursos sexuais com eles e os chamados “ufonautas” modernos. E levanta a tese de que estes encontros, ao contrário do que muitos pensam, são uma constante ao longo da história. A religião, a mitologia e o folclore de todos os povos em todas as épocas são abundantes de relatos do fenômeno, que não só nunca deixou de ocorrer como continua a se repetir nos dias atuais.

O caso Villas Boas

O primeiro caso de abdução da Era Moderna dos Discos Voadores aconteceu no Brasil. Na madrugada de 16 de outubro de 1957, Antonio Villas Boas, o jovem lavrador de São Francisco de Sales arava a terra com o trator quando foi sequestrado por seres vestindo uniformes inteiriços e máscaras que o conduziram a uma nave e lá o obrigaram a manter relações sexuais com uma estranha mulher extraterrestre.

Não por acaso isso ocorreu justamente no Brasil, país onde a voluptuosidade, a devassidão, a liberação das fantasias libidinosas e a busca desenfreada por prazeres carnais sempre escaparam à rigidez da moral religiosa. Depois de permanecer por várias décadas esquecido e encoberto por uma recatada, indevassável e indecorosa “cortina de silêncio”, Suenaga logrou localizar o paradeiro de alguns parentes próximos de Villas Boas e a partir daí reabrir o caso e empreender diligências no intuito de esclarecer aspectos inexplicados ou confusos e trazer à tona detalhes que jamais haviam sido conhecidos. Expressões culturais acentuadamente primitivas e arcaicas que remanescem ocultas sob uma tênue zona fronteiriça, a presença de divindades e criaturas sobrenaturais que sequestram e seduzem seres humanos e com eles mantêm intercursos sexuais por mero prazer ou visando a reprodução de híbridos, ao contrário do que muitos pensam, são uma constante ao longo da história — conforme a religião, a mitologia e o folclore de todos os povos em todas as épocas registram – e não só nunca deixaram de ocorrer como continuam se repetindo, desta vez no contexto de um mito moderno, consoante com a Era Científico-Tecnológica-Espacial em que vivemos, a Ufologia, deixando marcas profundas e indeléveis na psique de homens e mulheres por assim dizer escolhidos e assediados. Provenientes de fora ou do interior da Terra e de dimensões paralelas, essas criaturas sempre foram chamadas de anjos, deuses, demônios, demiurgos, fadas, duendes, elfos etc., e os filhos gerados foram por vezes considerados super-humanos ou semidivinos.

Sem dúvida, trata-se de um livro indicado para todos os aficionados pela temática ufológica e até mesmo para os céticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.